HAMILTON DE HOLANDA

Blog


Uma noite pra Jacob

 

O público se amontoava na estreita calçada da Carioca para conseguir entrar na Casa do Choro. Alguns já vislumbravam a possibilidade de acabar ficando do lado de fora. Minutos depois que as portas foram abertas, o Auditório Radamés Gnattali lotou e muitos subiram os andares para poder, ao menos, assistir a transmissão pelo telão do restaurante. O evento de tamanha procura era a entrega oficial do bandolim de 10 cordas de Jacob do Bandolim ao Hamilton de Holanda, que aconteceu na última terça feira, 14 de fevereiro.

O espetáculo se deu no dia em que Jacob completaria 99 anos e foi o marco para a abertura de uma série de celebrações pelo centenário do bandolinista. O evento- que acabou tendo duas sessões devido a grande demanda do público- contou não só com a entrega do instrumento, mas também com apresentações de diversos músicos. Para a felicidade do público fãs de choro, mais de 10 bandolinistas subiram ao palco, cada um apresentando suas singularidades, ora acompanhados de Luciana Rabello, Rogério Caetano, Maurício Carrilho e Marcus Thadeu, ora sozinhos.

A poderosa força comunicativa da musicalidade de Jacob se fez presente toda a noite. Entre um bandolim e outro, o público permanecia atento, decodificando os sons presentes na memória coletiva. Estava claro a potência produzida pelo músico. A noite contou com momentos nostálgicos, com personalidades dos tempos de Jacob e com a geração que o escuta através do computador. Hamilton recebeu o instrumento e leu uma carta de agradecimento que abarçava a sua relação com a música e com o bandolinista, deixando clara a importância fundamental daquele gigante para a música brasileira.

O bandolim que acabava de ser entregue oficialmente para Hamilton, para a surpresa de muitos, tem 10 cordas. Tal fato era desconhecido. Não há fotos ou registros sabido pelos músicos. Sobre isso, Hamilton comenta “em 2015 veio a descoberta, pelo menos pra mim, que o nosso mestre Jacob também teve o bandolim de 10 cordas. Era o elo que faltava para ter certeza de que esse instrumento é muito especial e já fazia parte do inconsciente coletivo dos bandolinistas.”

É comum instrumentos famosos ou que pertenceram a grandes músicos serem expostos em museus e galerias ou ficarem guardados em grandes coleções. A Casa do Choro resolveu fazer diferente. Ao receberem alguns dos instrumentos que pertenceram a Jacob e que estavam sob a posse do Instituto Jacob do Bandolim, decidiram passá-los à grandes músicos, para que eles pudessem continuar soando por aí. “Resolvemos que não iríamos deixar o instrumento exposto numa redoma, nem íamos vendê-lo. Escolhemos curadores para esses instrumentos. A gente entende que ele vai ficar o tempo que o Hamilton achar que deve ficar com ele e depois ele vai, no mesmo movimento, fazer esse instrumento circular entre os mais novos, pensando naquele que está se destacando, se dedicando com mais afinco ao instrumento”, disse Luciana Rabello, presidente da Casa.

4 respostas a Uma noite pra Jacob

  1. Em 22 fev às 19:31 

    UMBERTO BOIHAGIAN disse:

    Ideia maravilhosa de reunir um gênio já consagrado como Jacob e um formidável
    interprete como o Hamilton!

  2. Em 23 fev às 11:43 

    derblay de almeida disse:

    Está de parabéns a Casa do Choro pela iniciativa brilhante, que faz perpetuar com maior resultado de divulgação e brilhantismo o nome daquele que tanta alegria proporcionou aos seus fãs, aos seus seus admiradores momentos de enlevo e meditação com suas divinas mãos, com suas fantásticas criações. A mídia precisa se interessar mais no que é nosso. A nossa música, os nossos músicos são gênios, que precisam ser mostrados ao público, que, na sua maioria, está alienado com alguns lixos de dentro e de fora do país. Obrigado a todos que fazem parte dessa Casa, e particularmente a Luciana Rabello. Viva a Casa do Choro! Viva Jacob do Bandolim! Viva Hamilton de Holanda.

  3. Em 23 fev às 12:52 

    derblay de almeida disse:

    Está de parabéns a Casa do Choro pela iniciativa brilhante, que faz perpetuar com maior resultado de divulgação e brilhantismo o nome daquele que tanta alegria proporcionou aos seus fãs, aos seus seus admiradores momentos de enlevo e meditação com suas divinas mãos, com suas fantásticas criações. Eu gostaria que a mídia fizesse o obséquio de divulgar a nossa música, os nossos músicos são gênios, que precisam ser mostrados ao público. Obrigado a todos que fazem parte dessa Casa, e particularmente a Luciana Rabello. Viva a Casa do Choro! Viva Jacob do Bandolim! Viva Hamilton de Holanda.

  4. Em 23 fev às 12:55 

    derblay de almeida disse:

    Está de parabéns a Casa do Choro pela iniciativa brilhante, que faz perpetuar com maior resultado de divulgação e brilhantismo o nome daquele que tanta alegria proporcionou aos seus fãs, aos seus seus admiradores momentos de enlevo e meditação com suas divinas mãos, com suas fantásticas criações. A nossa música, os nossos músicos são gênios, que precisam ser mostrados ao público, que, na sua maioria, está alienado com alguns lixos de dentro e de fora do país. Obrigado a todos que fazem parte dessa Casa, e particularmente a Luciana Rabello. Viva a Casa do Choro! Viva Jacob do Bandolim! Viva Hamilton de Holanda.

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado Campos obrigatórios são marcados *

*

Você pode usar estas tags e atributos de HTML: <a href="" title=""> <abbr title=""> <acronym title=""> <b> <blockquote cite=""> <cite> <code> <del datetime=""> <em> <i> <q cite=""> <strike> <strong>